terça-feira, 10 de janeiro de 2012

El Pueblo Fantasma -1965


Há algum tempo atrás havia resenhado “The Curse of Undead”, um filme B, que combinava terror e faroeste. Mais recentemente lembrei “Teenage Monster” também ambientado no oeste e novamente, terror e faroeste. O crossover voltou à moda com o recente “Cowboys e Aliens”, que, por incrível que pareça, ainda não vi, e está aqui na fila de espera: infelizmente perdi a oportunidade de vê-lo na tela grande do cinema. Enquanto isso vou vendo novas velharias como esta aqui, vindo do delicioso e spicy cinema mexicano de terror , que eu curto demais, e é também uma mistureba de faroeste com filme de terror, mais especificamente, de vampiros, não muito diferente do filme citado acima aliás. O diretor Alfredo Crevenna foi um monstro do cinema mexicano popular com 151 filmes no currículo e com 81 anos fez o último filme, falecendo um ano depois. Incrível mesmo. Ele fez de tudo: filmes com o Santo El Mascarado de Prata, terror, comédias, erótico com Libertad Leblanc, faroestes e muito mais. O país asteca, diga-se passagem, explorou bem mais a mistura de western com terror, muito mais que o cinema americano, que de qualquer maneira tem também os seus exemplares interessantes e pretendo relembrar alguns futuramente. Este crossover é, aliás, mais comum do que parece, pelo menos mais de 200 filmes híbridos assim foram realizados até hoje. Mas sem dúvida os mexicanos foram mais malucos no subgênero, sem pudor algum na mistura.

O início desse filme aqui lembra um quadro antigo dos Trapalhões: um pistoleiro valentão entra na taberna, desafia todo mundo, pede uma garrafa de uísque, e parece que ninguém vai desafiá-lo, até que entra no saloon um sujeito de preto aceita o desafio e manda o valentão para o inferno. No quadro do Aragão e sua turma entrava nosso Didi e só rolava palhaçada. Rio Kid era o nome do pistoleiro, e sua missão desafiar e matar todos os gatilhos rápidos do oeste avisa aos presentes. Só depois entra em cena El Texano, o verdadeiro herói do filme. E pelo jeito o diretor gostou dele: mais uns 7 filmes com ele foram realizados, a maioria com o mesmo ator Rodolfo de Anda. O moço, filho de um mítico bandido, desejava limpar o nome do pai, e acreditava que o tal Rio Kid, poderia ajudá-lo ( o pai supostamente havia conhecido o pistoleiro). Mal sabia ele que o bandoleiro era um vampiro e matava os pistoleiros para sugar o talento no gatilho dos mesmos. Parte então para a cidade de San José, onde o pistoleiro residia. No caminho conhece Nestor, que passara 10 anos na cadeia e retornava para casa, justamente na mesma cidade. E como o título original indica o local era uma cidade fantasma, cujos únicos moradores que ainda tinham coragem de morar ali eram o taberneiro, o indefectível e inútil xerife, a família do ex-presidiário e ninguém mais. Interessante lembrar o argumento lembra muito o clássico da literatura mexicana de Juan Rulfo, “Pedro Páramo”, que justamente trata do regresso para casa de um sujeito que descobre que todos na cidade estão mortos. Coincidência, sem dúvida. Não esqueçamos que é um filme mexicano, e a taberna – apesar dos fantasmas que rondavam o local – era palco de números musicais, protagonizados por uma cigana, e um conjunto de mariachis, este absolutamente hilário e sensacional, impossível de ser descrito com palavras. A atmosfera habitual dos filmes mexicanos de terror herdada dos velhos filmes da Universal dos anos 30: interpretações à beira do “aboleramento teatral “, morcegos de papelão, o cemitério, onde o vampiro pistoleiro descansa, e alguns momentos de humor a cargo do taberneiro bonachão. Como se precisasse disso, não? Mas não serei injusto: o filme é uma delícia do principio ao fim, e segue a regra de não ser um filme chato à risca. Ingênuo, tolo, simples e popular, não são pecados, e podem ate ser qualidades, como é o caso aqui.
Link do filme: http://www.descargadepeliculas1link.info/2011/12/descargar-peliculas-de-rodolfo-de-anda.html

Um comentário:

raphalv disse...

baita pérola essa, não conhecia, gosto de outros westerns mexicanos, obrigado por partilhar esse link!